Saiba mais: negociação com ações teria evitado perda de R$ 140 mi na JBS

14/09/201702h00As operações de compra e recompra de ações realizadas pela JBS nas semanas anteriores à divulgação da delação premiada de seus executivos evitaram que a empresa tivesse um prejuízo de R$ 140 milhões, segundo o Ministério Público Federal (MPF).
No mesmo período, entre o fim de abril e o dia 17 de maio, a companhia realizou operações com moeda estrangeira que geraram um lucro de R$ 100 milhões, ainda de acordo com o MPF.

No irmãos Batista, o juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, afirma que Wesley foi responsável pela recompra de ações da JBS (em que eventuais perdas seriam compartilhadas com os demais sócios do grupo) e também pelas operações com derivativos cambiais.
Já Joesley teria sido o responsável pela venda de ações que a FB Participações (holding que congrega o negócio dos Batista) possui na JBS.
Em abril, os donos da JBS venderam o equivalente a R$ 242 milhões em ações da empresa —houve uma recompra equivalente a R$ 200 milhões. Na ocasião, os irmãos já haviam fechado o acordo de delação premiada.

Fonte: Folha de S.Paulo