Flórida atrai ainda mais compradores de imóveis de outros estados

Flórida compradores imóveis

Flórida atrai ainda mais compradores de imóveis de outros estados.

Clima mais quente, áreas mais acessíveis e melhores oportunidades de trabalho determinaram padrões de migração nas últimas décadas nos Estados Unidos. Mas, atualmente, moradores de outros estados que pagam altos impostos também estão cada vez mais atraídos pelo sul da Flórida pelas deduções limitadas da lei tributária federal que entrou em vigor no início do ano passado – a chamada migração tributária.

A Lei de Cortes e Empregos de Imposto (Tax Cuts and Jobs Act (TCJA) reduziu os impostos federais para a maioria dos americanos – mas limitou a dedução dos impostos estaduais e locais sobre renda e propriedade em US $ 10.000.

Com isso, o projeto de lei também limitou o tamanho de um empréstimo no qual os juros hipotecários poderiam ser deduzidos em US $ 750.000, o que prejudica os estados com preços mais altos das residências, analisa o The Wall Street Journal.

Sendo assim, como muitos residentes em Nova York, Nova Jersey e Connecticut deduziram bem mais de US $ 10.000 por ano, as novas regras tributárias estão custando dezenas de milhares de dólares a mais do que se vivessem em estados como Flórida e Texas sem imposto de renda estadual.

Preço de imóveis no Sul da Flórida sobe em ritmo mais lento desde 2012

Como resultado, moradores desses estados com altos impostos, atingidos duramente pela nova lei fiscal federal, estão migrando para estados com baixos impostos, como a Flórida, indica o The Wall Street Journal.

A Flórida teve o nível mais alto de migração interna líquida de julho de 2017 a julho de 2018, de acordo com dados do Censo divulgados em dezembro. Nova York foi o que mais perdeu moradores em geral, seguido por Illinois. ainda, estados como a Flórida, o Texas e o Arizona estão entre os mais buscados e, como resultado, dentre as cidades que mais crescem estão Dallas, Miami e Phoenix, segundo dados do Censo Demográfico.

De 2017 a 2018, as vendas de condomínios em Manhattan caíram 12% – o nível mais baixo desde 2009, segundo análise do The Wall Street Journal. Enquanto isso, a as vendas na Flórida aumentaram atraídas pela força da baixa carga tributária no estado.
“Se eles (os nova-iorquinos) já estavam em cima do muro, acho que a lei tributária mudou o cálculo para alguns”, diz o avaliador de imóveis Jonathan Miller, que publica relatórios trimestrais para a empresa imobiliária Douglas Elliman sobre o mercado do sul da Flórida.

“Eu comecei a ver os nova-iorquinos como o novo comprador estrangeiro da Flórida”, aponta Miller. E Miami-Dade é um dos lugares que mais têm percebido essa atração no mercado de imóveis de luxo. Os dados sugerem também os condados de Broward e Palm Beach como destinos típicos para os novos compradores, o que indica que todos os três condados vão se beneficiar dessa migração tributária.

Brasileiros investem cada vez mais na Flórida

Lydia Cabral investiu em uma casa em Boca Raton e a alugou enquanto não se muda para a Flórida. Foto: arquivo pessoal.

Além de clientes, 93% deles brasileiros provenientes de Chicago, Massachusetts, Nova York, Nova Jersey, Marcio Pinheiro Costa, que atua como agente de finanças na Tower Home Loans, em Deerfield Beach, disse ter percebido maior demanda de clientes nos últimos dois anos também do Canadá, Reino Unido e Europa.

“Tem havido bastante procura de investidores que buscam uma economia mais estável, onde se pode pagar menos impostos e onde há segurança do retorno de investimento”, destaca Márcio.

A facilidade para adquirir um imóvel mesmo para quem não possui green card é outro ponto positivo para as vendas na Flórida, segundo o agente, que pelos números crescentes, acredita que 2019 será um ano melhor ainda para o setor imobiliário do sul da Flórida.

“Em 2016, foram vendidos 84 unidades para clientes do norte e nordeste dos EUA. Já em 2017, houve um aumento significativo de 22% nas vendas, quando foram vendidas 119 propriedades para o mesmo tipo de público. Em 2018, foram vendidas 128 unidades. E só em janeiro deste ano, foram 14 unidades vendidas. Acredito que este ano as vendas irão superar”, analisa.

Crise no Brasil aumenta a oferta de imóveis no sul da Flórida

A finalidade de muitos clientes, aponta Márcio, é como investimento e qualidade de vida após a aposentadoria. “Há também a compra de imóveis por pessoas que ainda não moram na Flórida, mas pretendem passar um tempo e depois a colocam para alugar, inclusive por aplicativos, como o Airbnb”, destaca.

Há quase 10 anos morando na parte gelada dos EUA, o preço acessível dos imóveis na Flórida e a facilidade para obter uma renda extra antes de se mudar definitivo foi o que motivou Lydia Cabral a comprar uma casa no sul da Flórida, mais precisamente em Boca Raton, recentemente. “Moro em Woburn (MA) desde 2009 e decidi investir tanto pelo preço mais acessível como pela facilidade de alugar e obter uma renda mensal com a propriedade. Também pretendemos nos mudar daqui a um tempo para morar”, afirma.

E não são somente casas, mas os números de brasileiros que investem em mansões no sul da Flórida também não para. “Como fazemos a ponte entre o comprador e o banco, já fizemos financiamento para imóveis de $200 mil a $16 milhões de dólares para brasileiros”.

O post Flórida atrai ainda mais compradores de imóveis de outros estados apareceu primeiro em .

Fonte: Gazeta News

Comentários Facebook