Eleição 2020 pode ter recorde de eleitores latinos nos EUA, aponta pesquisa

Eleitores latinos aumentam presença como eleitores. Foto: National Partnership for New Americans.

Este ano, os eleitores latinos devem ser, pela primeira vez, a maior minoria racial ou étnica do país em uma eleição presidencial nos Estados Unidos, com um recorde de 32 milhões projetado para ser elegível para votar, indica o Pew Research Center.

A maior presença dos eleitores latinos está ligada ao aumento no número de naturalizados que pretendem exercer o direito ao voto.

Os latinos serão responsáveis ​​por 13,3% de todos os eleitores elegíveis, aponta o centro. No entanto, o número de eleitores latinos ainda está muito abaixo dos 60 milhões que vivem no país. Apenas metade desse total é elegível para votar – a menor parte de qualquer grupo racial ou étnico.

Flórida concentra maior número de filhos de brasileiros nascidos nos EUA

Embora a população hispânica tenha crescido rapidamente nas últimas décadas, muitos não são eleitores registrados. Mais do que outros grupos raciais ou étnicos, muitos hispânicos são jovens (18,6 milhões têm menos de 18 anos) ou adultos não cidadãos (11,3 milhões, mais da metade dos quais são imigrantes não autorizados).

Eleitora assídua na Flórida desde 2004, a terapeuta familiar Anna Schafer, 51 anos, conta por que acha importante votar. “Voto em todas as eleições: primárias, locais e nacionais. Acho importante pelo potencial de mudança que possa afetar minha comunidade. O grupo de minoria Latinx (como agora somos chamados) em pouco tempo será a minoria mais representativa nacionalmente”.

E salienta que falta algo que una mais os brasileiros nessa questão. “Os brasileiros não possuem representatividade ainda por falta de um tema que nos una como comunidade. Acho importante votar sem importar se a razão seja ou por união em comunidade, ou se simplesmente somos um cidadão de onde moramos”.

5,3 milhões de cidadãos recém-naturalizados

O aumento da presença de eleitores latinos se deve ao aumento de imigrantes naturalizados que se registram para votar. Segundo a Parceria Nacional para Novos Americanos (National Partnership for New Americans), em relatório divulgado no início deste mês, a estimativa é de 5,3 milhões de cidadãos recém-naturalizados – muitos dos quais vivem em estados cruciais para os imigrantes ​​- que podem ter um impacto decisivo nas eleições de 2020.

Pesquisa revela o que eleitores da Flórida pensam sobre a questão imigratória

Novos eleitores americanos estão em ascensão. Os pedidos de cidadania começaram a aumentar à medida que a eleição presidencial de 2020 se aproxima. No ano fiscal de 2019- que abrange 1° de outubro de 2018 a 30 de setembro de 2019 -, 833.985 imigrantes tiveram a cidadania aprovada; um aumento em relação às 761.901 naturalizações no ano fiscal de 2018.

Somando o ano fiscal de 2014 até o final do ano fiscal de 2020, haverá um número estimado de 5,3 milhões cidadãos recém-naturalizados elegíveis para votar, analisa a NPNA.

A terapeuta Anna Schafer vota desde 2004 em todas as eleições. Foto: arquivo pessoal.

“Este ano, cerca de 860.000 imigrantes se tornarão cidadãos dos Estados Unidos e terão direito ao voto nas eleições presidenciais. Eles se juntarão a um total de 3,1 milhões de cidadãos naturalizados desde a eleição de Donald Trump para presidente. Nos últimos seis anos, mais de 4,4 milhões de novos cidadãos naturalizados se juntaram às fileiras de outros eleitores elegíveis. Dessa forma, considerando a média de aumento das naturalizações, pode-se chegar aos 5,3 milhões”, aponta a organização.

Os estados onde os cidadãos recém-naturalizados representam grandes blocos de votação são Flórida, Texas, Geórgia, Pensilvânia, Carolina do Norte, Arizona e Michigan, aponta a organização.

Cinco estados concentram mais eleitores latinos

Dois em cada três eleitores latinos aptos a votar vivem em apenas cinco estados. Só a Califórnia detém aproximadamente um quarto do eleitorado latino do país, com 7,9 milhões de eleitores registrados. O Texas é o segundo com 5,6 milhões, seguido pela Flórida (3,1 milhões), Nova York (2,0 milhões) e Arizona (1,2 milhão), de acordo com relatório do Pew Research Center.

Distrito congressional

O 20º distrito congressional do Texas abriga 359.000 eleitores latinos elegíveis, o número mais alto de qualquer distrito congressional do país. Os 16º, 34º e 23º distritos do Texas e o 26º distrito da Flórida completam os cinco primeiros, cada um com pelo menos 321.000 eleitores latinos elegíveis.

O que pensam candidatos brasileiros na FL

Único candidato latino na região de Florida Keys ao cargo de County Comissioner pelo distrito 5, José Peixoto analisa as minorias como uma balança, um ponto de equilíbrio e orienta para que os imigrantes participem das eleições nos EUA.

“Aos imigrantes que vão votar pela primeira vez ou aqueles que já votam, a gente sempre deve lembrar que este país nos abriu as portas, nos deu oportunidades de viver numa cultura muito diferente da nossa, mas que nos proporciona bem-estar para nossas famílias, escola, segurança. Temos que pensar muito na nossa base, naquilo que a gente tem como princípio, religião, educação”, destaca o republicano.

Peixoto analisa a responsabilidade dos eleitores e o papel dos cidadãos citando uma frase do ex-presidente John Kennedy. “Ele sempre dizia que ‘não é o que o seu país pode fazer por você, mas o que você pode fazer pelo seu país’”. E lembra também o ditado do Martin Luther King: “Não me incomoda o barulho dos maus, mas o silêncio dos bons”.

“A gente tem que fazer valer a nossa voz. A gente tem que falar, tem que protestar. Este é um país que tem uma constituição muito forte, muito poderosa, onde os nossos direitos são sempre respeitados”, salienta.

Outro candidato é o mineiro Silmo Domingos Moura, 55 anos, que mora há 31 anos na Flórida e trabalha como corretor de imóveis. Candidato pela primeira vez a State Representative (Deputado Estadual) pelo Distrito 81 (que engloba o norte de Parkland, Boca Raton, DelRay até perto do lake Okeechobee), Moura entende que a comunidade latina é uma das mais expressivas no estado e que por isso mesmo deve ser melhor representada.

“Estamos envolvidos em todas as áreas, está na hora de termos representantes junto ao governo para facilitar, melhorar e legislar a nosso favor. Nós, latinos, somos 59 milhões cerca de 18-20% da população americana. Isso significa muita coisa. Nós podemos mudar o rumo de uma eleição presidencial”, afirma.

Como candidato pelo partido republicano, Moura diz que é crucial que os candidatos canalizem as campanhas para os latinos também, inclusive ele, que diz ter investido bastante nas minorias, “obviamente incluindo os latinos e hispânicos, que podem decidir uma eleição de âmbito federal e estadual”, pondera.

E orienta aos cidadãos eleitores que, antes de votar, façam uma pesquisa sobre os candidatos. “Estude a plataforma do candidato e se ele atende as suas necessidades e as necessidades de onde você vive em termos de educação, saúde e trabalho vote no candidato que entende e vive o seu dia-a-dia. O seu voto é a sua voz”, finaliza.

Flórida em números

Com as primárias presidenciais de 17 de março se aproximando rapidamente, a Flórida está se preparando para um grande ano eleitoral. Como se sabe, o estado é um dos colégios eleitorais mais importantes do país.

Em números, a Flórida possui, segundo a Florida Division of Elections:

13.536.830 eleitores registrados;
4.986.520 eleitores democratas registrados;
4.761.405 eleitores republicanos registrados;
3.641.359 eleitores registrados sem filiação partidária;
147.546 eleitores registrados em outros partidos;
1.451.599 eleitores registrados no Condado de Miami-Dade, o maior total no estado;
4.405 eleitores registrados no Condado de Lafayette, o menor total no estado.
6.605.852 de eleitores registrados nos condados de Broward, Duval, Hillsborough, Miami-Dade, Orange, Palm Beach e Pinellas.

Para se registrar

Para votar na Primária de Preferência Presidencial, que acontece em 17 de março, é preciso estar registrado para votar até 18 de fevereiro. Qualquer cidadão pode se registrar no escritório eleitoral do condado, nas bibliotecas públicas, nos escritórios de recrutamento militar ou nos departamentos onde se tira a carteira de motorista.

As datas das eleições em 2020 são:

Eleição da Preferência Presidencial Primária: 17 de março.
Eleição Primária: 18 de agosto.
Eleição Geral: 3 de novembro.

Para mais informações sobre registro de eleitor, acesse o site da Florida Division of Elections.

O post Eleição 2020 pode ter recorde de eleitores latinos nos EUA, aponta pesquisa apareceu primeiro em .

Fonte: Gazeta News

Comentários Facebook