Companhia low-cost terá voos diretos entre Brasil e EUA por R$ 2.500

A Eastern Airlines, companhia low-cost dos Estados Unidos, confirmou que voará pela primeira vez ao Brasil. E, mais que isso, terá preços competitivos por aqui: as viagens custarão a partir de 480 dólares, cerca de 2.500 reais, para ida e volta – com direito a bagagem despachada e embarque de animais de estimação. Para quem tem interesse, as operações começarão no fim de junho.

Serão três destinos, incluindo a cidade de Boston, considerada a região mais repleta de brasileiros em solo norte-americano, além de Miami e Nova York. Por sua vez, a base da empresa será o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte (MG), que, desde o início da pandemia da Covid-19, só retomou dois destinos para fora do país, com TAP (Portugal) e Copa Airlines (Cidade do Panamá).

“Disponibilizar acesso a esses destinos, partindo de Belo Horizonte (MG), é um ganho a todos. Estamos sempre em negociação com as companhias aéreas para ampliar a conectividade do estado e a parceria com a Eastern Airlines é uma ótima notícia para o início de ano. Nosso intuito é trazer mais novidades ao longo de 2021”, diz Clayton Begido, gestor de conectividade e aviação da BH Airport.

Serão seis frequências semanais na capital mineira, sendo que o primeiro trajeto está programado para acontecer no dia 28 junho, vindo de Miami – no dia seguinte será vez de Nova York e, para 1 de julho, o trecho partindo de Boston. Todos os voos serão realizados com o Boeing 767-300ER, com capacidade de 236 passageiros, divididos nas classes Economy, mais barata, e Premium Economy.

“Belo Horizonte não é atualmente servida por outras companhias aéreas e nós queremos preencher o ‘gap’ que as rotas entre Brasil e Estados Unidos ainda têm, como, por ​​exemplo, focar em outras grandes cidades brasileiras e planejar voos diretos para outros destinos norte-americanos que ainda não foram atendidos diretamente”, afirma Joshua Bustos, vice-presidente da Eastern Airlines.

Na verdade, a companhia já deveria ter estreado as rotas aqui. Mas, com o agravamento da restrição de circulação de pessoas e aumento de infecções pelo novo coronavírus adiaram os planos por quase dois meses. Entretanto, agora, as passagens estão disponíveis para venda no site da norte-americana, como por meio de uma plataforma específica para o aeroporto da capital mineira.

“O mundo vive a expectativa pela vacinação das pessoas e, enquanto aguardamos, seguimos prontos para receber os passageiros. Queremos ampliar a conectividade com novos mercados internacionais e estamos nesse caminho. A chegada da Eastern Airlines é uma ótima notícia e estamos na torcida para que as operações para todos os três destinos sejam um sucesso”, diz Begido.

Existem três tarifas disponíveis atualmente: Explorer; Pathfinder; e Globetrotter – em ordem de preços mais acessíveis a mais caros. Em comum, elas têm incluídas bagagens de até 32 kg, direito a transporte de equipamentos esportivos (como bicicletas e pranchas de surfe), além de serem pet friendly. Mudam somente as políticas para marcação de assento, reembolso e taxas de cancelamento.

De acordo com apuração da EXAME, ainda há trechos disponíveis para a semana de estreia no mercado nacional, com valores que partem de 2.500 reais entre Belo Horizonte e Nova York. Saindo para Miami, há passagens de ida e volta por cerca de 3.000 reais. Entretanto, neste momento, Boston já é o destino mais caro, com opções mais em conta esgotadas e viagens vendidas a 4.514 reais.

Esse é o segundo intento da empresa aérea – criada em 1926 e considerada uma das principais do setor até encerrar as operações em 1991. Primeiro, comprada pela Eastern Air Lines Group em 2009, passou a voar entre Miami e Havana, em Cuba, de 2015 a 2017. No atual cenário, propriedade e marca registrada passaram à Dynamic International Airlines, que foi rebatizada com nome da veterana. // Exame.

Fonte: Brazilian Press

Comentários Facebook