Bailarino brasileiro finalmente consegue visto para dançar em Miami, mas Consulado nega o visto da mãe

O AcheiUSA vem acompanhando a saga da manicure Carla Batista Mendes e de seu filho Bernardo Régis, de nove anos. Bernardo é bailarino e ganhou duas bolsas para cursar ballet nos Estados Unidos, mas teve o visto negado duas vezes, em janeiro e fevereiro. Nesta quinta-feira (14), o Consulado dos Estados Unidos no Rio de Janeiro concedeu o visto válido por cinco meses para o menino, mas não para sua mãe.

Após a publicação das matérias no AcheiUSA, uma empresa de Miami se dispôs a ajudá-los a conseguir o visto. “Só tenho a agradecer ao jornal e a todos que nos apoiaram por meio dele”.

As condições financeiras da família são os maiores empecilhos para concessão do visto, de acordo com os próprios agentes consulares. “A resposta é sempre a mesma: vamos negar porque você não tem vínculos suficientes com o Brasil. Eu não tenho interesse nenhum em ficar nos Estados Unidos, só quero acompanhar o meu filho, mas eles não entendem assim”, disse Carla ao AcheiUSA.

Bernardo foi convidado para participar de um concurso de dança em março em Saint Petersburg (FL) e de um curso de férias em julho no conceituado Miami City Ballet, em Miami. Do curso de março ele já não poderá participar. O Miami City Ballet ofereceu uma bolsa integral para o menino. Para despesas com passagens e hospedagem foi feita uma vaquinha online.

Agora com o visto em mãos, o desafio da família será conseguir uma pessoa maior de idade para acompanhar o menino e convencer o marido de Carla, pai da criança, a autorizar a ida do filho.  “Meu marido autorizaria a ida dele comigo. Ele não confia em outra pessoa, estou com medo que ele não assine, mas não vou desistir”.

Entenda o caso

A história de Bernardo com a dança começou há três anos quando ele participou de uma mostra de escolas públicas em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Alice Arja, diretora da escola de balé que leva o seu nome, se encantou com a performance de Bernardo e deu a ele uma bolsa integral.

“Quando ele foi à escola de balé pela primeira vez, não se interessou, pois só tinha meninas. Depois ele viu uma reportagem de um menino da escola que estava indo estudar nos Estados Unidos e resolveu se dedicar. De lá para cá ele está cada vez mais apaixonado pela dança”, afirma a mãe.

Bernardo, então, participou de um processo seletivo para um concurso em St. Petersburg, mas diante da negativa do visto, ele não poderá comparecer e agora espera que o filho viaje para Miami em julho. “É um sonho muito grande que ele tem de ser um grande bailarino. Não posso desistir, vou lutar até o fim”.

A história de Bernardo já chegou ao programa ‘Encontro’ de Fátima Bernardes e outros famosos também se mobilizaram para ajudar Bernardo a conseguir o dinheiro. Só não contavam que o consulado negaria o visto.

Carla quer tentar novamente o visto e jamais vai deixar que o filho desista do sonho voar mais alto.

Quem puder contribuir com a vaquinha online acesse o link.

Fonte: AcheiUSA

Comentários Facebook

Marcações: