Roteiro de viagem: 48 horas em Boston, nos Estados Unidos

Atualizado em 10/09/2015.

Nem tão grande, nem tão pequena. Boston é assim: uma cidade na medida certa para quem gosta de explorar atrações a pé. Com uma fantástica coleção de museus, edifícios históricos e espaços ao ar livre, ela oferece uma gama de atividades para um fim de semana, estando a apenas três horas de Nova York.

1º dia

Que tal apreciar uma obra de arte contemporânea à beira do rio? O prédio do Institute of Contemporary Art é um verdadeiro ícone arquitetônico da cidade e possui um rico acervo ao longo de seus dois andares. Apesar de ser menor que o MASP, em São Paulo, ou que o MoMA, em Nova York, suas exposições são sempre muito interessantes. O museu ainda oferece uma vista espetacular da baía do Seaport District, cercado por restaurantes, hotéis e prédios comerciais. Se quiser comer algo por aqui, a dica é o The Barking Crab, que serve frutos do mar como lagosta e caranguejo, duas saborosas especialidades da casa.

De lá, caminhe por trinta minutos ou pegue o metrô T (apelido da South Station) para chegar até a parte mais famosa da cidade, onde ficam o Faneuil Hall e o Quincy Market. Esse último vale uma pausa para o almoço: são oferecidas refeições completas e mais de quarenta opções de sanduíches e snacks. Em seguida, caminhe pelas lojinhas que marcam o local, como a Victoria’s Secret, a Urban Outfitters e a Nine West.

Se estiver com crianças, o New England Aquarium é a melhor opção: são apenas cinco minutos de caminhada para observar animais como focas, tartarugas marinhas e tubarões em um tanque de 750 mil litros. Para jantar, o bairro italiano de North End Little Italy tem restaurantes tradicionais como o Bricco e Galleria Umberto, ambos na Hanover Street.

Arredores da Harvard Square, em Cambridge, Boston, Estados Unidos Arredores da Harvard Square, em Cambridge, Boston, Estados Unidos

Arredores da Harvard Square, em Cambridge, Boston, Estados Unidos (/)

Harvard, aberta ao público – Crédito: Luna Kalil

2º dia

Reserve sua manhã para curtir os jardins da Harvard University, fundada em 1636 e considerada a universidade mais antiga do país. Localizada em Cambridge, a uma ponte de distância do centro de Boston, ela tem escadarias e prédios que podem ser explorados livremente pelos visitantes. Nos arredores, há livrarias, sebos e lojinhas que vendem objetos e camisetas com o logo da instituição. Vale a pena levar um souvenir para casa.

A região tem um ar descontraído graças aos jovens estudantes que circulam por ali. Vale almoçar em um dos charmosos restaurantes ou cafés que marcam o lugar, além de passear pelas calçadas e observar as diversas vitrines de lojinhas descoladas. Depois do almoço, peça uma sobremesa da L.A. Burdick, a melhor chocolateria da cidade. Se sobrar tempo, visite outra grande instituição que fez a fama de Boston: o MIT (Massachusetts Institute of Technology), considerado um dos maiores centros de tecnologia e empreendedorismo do mundo.

Para os amantes da arte: não deixe de visitar o Museum of Fine Arts, que recebe mais de um milhão de visitantes por ano. Reserve pelo menos duas horas para conhecer um pedacinho desse lugar gigantesco, que abriga alas diversas. A mais recente, inaugurada em 2011, possui sete galerias de arte contemporânea. Outra boa opção é o Boston Tea Party Ships & Museum, que expõe três réplicas de navios históricos: Eleanor, Beaver e Darthmouth.

Ao final da tarde, vá até a estação Copley do metrô e conheça a Boston Public Library, que guarda uma coleção de quase nove milhões de livros. Depois, siga para o Skywalk Observatory, no Prudential Center. Considerado o edifício mais alto da cidade, ele oferece uma visão panorâmica de tirar o fôlego.

Saindo de lá, caminhe por três minutinhos até chegar à Newbury Street, cercada por ótimas lojas e restaurantes. Frequentada por gente moderninha, ela recebeu o singelo apelido de “Quinta Avenida de Boston”. Se quiser jantar por aqui, fica o aviso: a conta pode sair cara. Entre as opções, está o tradicional Legal Sea Foods, com dez unidades espalhadas pela cidade e opções no cardápio que não pesam no bolso.

Museum of Science, Boston, Estados Unidos Museum of Science, Boston, Estados Unidos

Museum of Science, Boston, Estados Unidos (/)

Brinquedos interativos e engenhocas divertem adultos e crianças no Museum of Science – Crédito: Luna Kalil

Fique mais um dia

É impossível ignorar a importância histórica de Boston. Afinal de contas, a cidade foi palco do evento mais importante do país: a Revolução Americana, que culminou na Independência dos Estados Unidos em 1776. A The Freedom Trail marca uma trilha de tijolos vermelhos que conduzem a dezesseis prédios históricos e monumentos que relatam o episódio.

Se ainda estiver com pique, o Museum of Science é diversão garantida para adultos e crianças. Brinquedos tecnológicos e engenhocas chamam a atenção dos visitantes, que também podem assistir a uma sessão do planetário.

Para apreciar a arte de Botticelli, Rembrandt, Degas e outros artistas famosos, inclua o Isabella Stewart Gardner Museum na sua lista. A construção é uma espécie de palácio veneziano, inaugurado no início do século 20.

Para aproveitar o final da tarde, dê um pulo no Boston Commom. Considerado o parque mais antigo do país, ele é o lar de diversos esquilos, que adoram posar para as lentes de fotógrafos amadores.

Dicas:

• Compre o bilhete recarregável, carinhosamente apelidado de Charlie Card, para pegar ônibus e metrô na cidade.

• Não deixe de provar a sopa mais famosa da região, conhecida como clam chowder.

• Aproveite datas interessantes para curtir duas das maiores festas do país: o St. Patrick’s Day, em março, ou a Semana da Independência, em julho.

• Para os amantes de beisebol: faça um tour guiado no Fenway Park, que completou 100 anos em abril de 2012.

• De abril a outubro, agende um passeio para ver baleias jubarte nos arredores.

Leia mais:

Roteiro de Viagem: Boston, a cidade histórica dos EUA

Harvard e MIT: fique por dentro de duas das melhores universidades do mundo

Boston cada vez mais cool

Boston: comércio e museus na cidade histórica que renasceu

Fonte: Viagem e Turismo

Comentários Facebook