Personal shopper ajuda a comprar o enxoval de bebê nos EUA

Em Miami, consultoras brasileiras ajudam as mães que se perdem com a variedade de chupetas, pomadas, roupinhas…

Por Maria Cecília Arra

access_time 19 jul 2017, 17h53 – Publicado em 12 dez 2012, 20h30

Lojas enormes, uma infinidade de mamadeiras, carrinhos, termômetros…e casais, diante das prateleiras, nada à vontade. A cena frequentemente protagonizada por brasileiros nos Estados Unidos inspirou a economista Priscila Goldenberg a criar uma consultoria (a Priscila Goldenberg Personal Shopper) para ajudar mamães e papais perdidos. Moradora de Miami há três anos, ela lidera um time de oito consultoras, que usam as próprias experiências para orientar os clientes na hora de gastar com o bebê. “Somos todas mães e isso faz diferença. Indico produtos que testei com meus filhos e que sei que funcionam”, diz.

O personal shopper dá assistência em todas as etapas da viagem. O enxoval começa a ser definido antes mesmo do embarque, quando os pais são questionados sobre seus gostos e necessidades. Depois, o profissional mapeia as melhores lojas e indica um roteiro e uma lista de compras. Camila Cristino, consultora da equipe de Priscila em Miami, diz que a maior dificuldade dos compradores, entretanto, é lidar com a grande oferta do mercado americano. “Nunca sabem a quantidade ideal de cada produto ou não conhecem toda a variedade. Ficam perdidos”. A batelada de opções também leva a outro problema: os excessos. Priscila ressalta que às vezes é preciso controlar o impulso. Por US$ 59 arremata-se uma banheirinha com hidromassagem que, em contrapartida, ocupa um espaço precioso numa mala de tamanho médio. “É legal ter a ajuda de um expert. Principalmente se você está com o dinheiro contado”, comenta Larissa Sitibaldi, grávida do primeiro filho, que planeja contratar o serviço.

As consultoras costumam indicar, além de lojas físicas, sites com preços podem ser ainda mais camaradas. A loja virtual Amazon é indicação certa. A mesma babá eletrônica com áudio e vídeo da Philips, que no Brasil vale mais de R$ 1000, custa US$ 159 na rede. É esse tipo de dica que os clientes buscam quando contratam um personal shopper.

Para Miriam Wu, do blog Tips for Mommy, que também presta assessoria de enxoval, outra vantagem é a economia de tempo. “Vamos direto ao ponto. Sabemos onde há descontos e gastamos em itens realmente necessários”. Entre as megastores mais indicadas estão a Baby’r’Us e a Carter’s, que resolvem boa parte da lista e têm  variedade.

Grifes que gente grande cobiça têm coleções inteiras para bebês e são uma das maiores tentações das mães em viagem de compras nos Estados Unidos. Conjuntinhos de camiseta polo e bermuda da Ralph Lauren, por exemplo, são encontrados por menos de US$ 50. Aí está a importância de planejar para não correr o risco de extrapolar os gastos, comenta Camila Cristino. “Jamais entre em uma loja sem uma relação de produtos na mão”. Saber o sexo do bebê é outra informação importante para não desperdiçar dinheiro, diz a consultora.

Para ter a companhia de um profissional durante uma tarde – por cinco ou seis horas, para que a gestante não se canse tanto – é preciso desembolsar, em média, US$ 300*. Mas as consultoras oferecem serviços mais baratos: é possível encomendar apenas a lista de enxoval (desde US$ 250) , a arrumação das malas (desde US$ 200) ou a compra remota (o personal shopper faz as compras e arruma tudo na bagagem, você não precisa estar presente; preço sob consulta).

* Preço médio das empresas pesquisadas pela reportagem

Leia mais:

Lojas para comprar o enxoval do bebê em Miami, Orlando e Nova York

Enxoval de bebê nos Estados Unidos: vale a pena?

Enxoval de bebê nos Estados Unidos: o que comprar

Fonte: Viagem e Turismo

Comentários Facebook