Posse de Biden reacende esperança com apresentação imediata de Projeto de lei de Imigração

Joe Biden disse que irá apresentar um projeto de lei de imigração em caráter de urgência

 

Durante coletiva o presidente Joe Biden reiterou compromisso de apresentar, “imediatamente”, após ser empossado em 20 de janeiro, um projeto de lei de imigração. Ele também está empenhado em levar 100 milhões de vacinas nos braços das pessoas nos primeiros 100 dias de mandato

 

Da Redação

A grande expectativa para o imigrante que aguarda a luz no fim do túnel para a legalização está centrada na recente reafirmação do presidente eleito dos EUA, o democrata Joe Biden, em apresentar um Projeto de Lei de Imigração com efeito imediato, após assumir o cargo em 20 de janeiro. A proposta de campanha de Biden sinalizava atenção especial aos imigrantes indocumentados, diante de eventos que os colocavam em situações constrangedoras – separação de crianças dos seus pais –, durante o governo de Donald Trump, abrindo discussão entre grupos de Direitos Humanos. Biden havia prometido anteriormente revisão da imigração dentro de 100 dias após ser empossado.

 

Dreamers terão prioridade, segundo Biden –  “Vou apresentar um projeto de lei de imigração imediatamente”, disse o presidente em entrevista coletiva, afirmando também que o “Departamento de Justiça” determinará a responsabilidade pelo programa de separação da família, que levou mais de 2.600 crianças a serem levadas de cuidadores após cruzarem a fronteira sul dos EUA, e se isso foi criminoso. Falou que haverá investigação para apurar o responsável e se a responsabilidade é de fato criminosa. O procurador-geral Merrick Garland estará à frente do caso.

Quanto ao Projeto de Lei de Imigração, Joe Biden não detalhou como será a legislação de imigração. Mas disse que vai acabar com a proibição de Trump à imigração de nações predominantemente muçulmanas, e que ele quer um caminho para a cidadania para os chamados “Dreamers” – imigrantes indocumentados trazidos para os EUA quando crianças que vivem sob a proteção do programa DACA.

Outro tópico abordado pelo presidente democrata durante a coletiva é a questão do meio ambiente. Ele havia prometido voltar os EUA ao acordo climático de Paris no primeiro dia de sua presidência. Em 4 de novembro do ano passado os EUA se retiraram formalmente do “Acordo de Paris” sobre Mudanças Climáticas de 2015, uma decisão originalmente anunciada pelo presidente Trump em 2017.

 

100 milhões de vacinas

Urgência em vacinação – Quanto à pandemia, a vacinação no país, pontos agravantes e emergenciais que Biden terá pela frente, ele disse que passará imediatamente para a necessidade mais urgente de pedir ao Congresso que lhe dê os recursos financeiros para lidar com o coronavírus. “Ser capaz de nos mover de modo que tenhamos a ‘Operação Warp Speed’ realmente funcionando. A ‘Warp Speed’ levou a vacina a locais que foram entregues, mas não a levou desses frascos para os braços das pessoas, então é uma preocupação logística gigantesca de como fazemos isso,” ressalta o presidente.

Biden disse que está empenhado em levar 100 milhões de vacinas nos braços das pessoas nos primeiros 100 dias. “Estou empenhado em avançar o mais rápido possível para levar a vacina aos professores e o material às crianças que possa providenciar a abertura segura das nossas escolas – começando no final desses 100 dias. Eles são as coisas mais urgentes que temos que fazer agora. Agora, imediatamente após entrarmos no cargo ”, afirma.

Biden afirma que haverá várias coisas e outros comitês realizando audiências sobre toda uma gama de questões de infraestrutura, como o que eles deveriam fazer para gerar uma “economia verde” e melhorar a economia para os americanos impactados pela pandemia.

 

Fonte: Nossa Gente

Comentários Facebook