Países divergem sobre liberação de entrada de brasileiros com 3ª dose da vacina 

Dose de reforço coloca o turista brasileiro em condições de avaliação em alguns países

 

Países discutem a liberação do turista brasileiro que se vacinaram com Coronavac, mas tomaram uma dose de reforço de outro laboratório. O Departamento de Estado dos EUA afirma que não há exigência de vacina para entrar no país, enquanto a Alemanha proíbe; Portugal, Espanha e Holanda liberaram 

 

Da Redação 

Os países que recebem um grande número de turistas vindos do Brasil ainda não entraram em acordo de como será a liberação de brasileiros que se vacinaram com a Coronavac, mas tomaram uma dose de reforço de outro laboratório. Segundo posição do Departamento de Estado dos EUA, “atualmente, não há exigência de vacina para entrar nos Estados Unidos”. 

Além disso, o governo americano pediu para que “informações sobre um futuro requisito de vacinas para candidatos a visto de imigrante” podem ser encontradas no Site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

Em contrapartida, a Alemanha informou que não aceitará, no momento, turistas que tenham se imunizado com vacinas de fora da União Europeia — ou seja, quem tomou duas doses de Coronavac e uma terceira de AstraZeneca ainda não tem autorização para entrar no país —, Reino Unido, Itália, Canadá e os Estados Unidos não definiram seus protocolos. 

Segundo levantamento, Espanha e Holanda aceitam turistas vacinados com duas doses da Coronavac e uma terceira de outro laboratório. Em Portugal não há restrições para brasileiros — país exige apenas teste para provar que o turista não está infectado. Bélgica, Grécia, Israel, Austrália e Suíça não responderam

Fonte: Nossa Gente

Comentários Facebook