O que você precisa saber para comprar imóvel, com taxa de juros baixa, e investir em Orlando

Ataíde Braga, Corretor da “MS Realty”, orienta na compra do imóvel com dicas privilegiadas.

 

Especialista no mercado imobiliário de Orlando, o Corretor da “MS Realty”, Ataíde Braga, traz dicas importantes para a compra do seu imóvel, com taxa de juros baixíssima, impulsionando o setor imobiliário. O melhor momento para investir nos EUA, e a demanda da casa dos sonhos

 

Da Redação

Com a expressão, “Seller’s Market” – o mercado está para o vendedor –, apontando os fatores responsáveis por juros baixos, favorecendo a compra da casa própria nos EUA, aquecendo o Real Estate com ótimas oportunidades para residentes e americanos – também o investidor brasileiro –, o Corretor de Imóveis da “MS Realty” – especializada em Compra, Venda e Administração de Imóveis –, Ataíde Braga, dá dicas imprescindíveis. “Após a crise de 2008, que comprometeu o setor imobiliário dos Estados Unidos, com pessoas que perderam casas, agora, na pandemia, temos uma situação bem diferente no país. Com o crescimento do PIB americano, impulsionado pela ajuda do Banco Central americano, e o estímulo de taxas de juros baixíssimas para a compra de imóvel, a menor nos últimos cinquenta anos, o setor imobiliário está superaquecido. É a corrida do americano, do residente, para adquirir imóveis. E com juros tão baixos, e procura acelerada, há hoje poucas casas disponíveis à venda no mercado. É o que chamamos de ‘inventário de casas’, ou seja, número de casa disponível para venda. A taxa de juros baixa ficou atraente tanto para o comprador residente quanto para o comprador internacional que passou a contar com financiamento com taxas de juros mais baixas”, enfatiza Ataíde.

 

Vendas de imóveis aquecida – “Houve um aumento de 27% nas vendas, de outubro de 2019 a outubro de 2020, na média nacional, segundo a ‘National Association of Realtors’. De acordo com a ‘Flórida Realtors’, de outubro de 2019 a outubro de 2020, tivemos aumento de 26,9%, no single family, e de 30,3% em townhouses. A casa quando colocada à venda recebe várias ofertas e, certamente, leva quem fizer a melhor proposta de compra. E com a taxa de juros baixa, e a pouca disponibilidade de casas à venda, o mercado fica aquecido. É preciso mais casas para impulsionar o mercado. E o que acontece: as construtoras, com o superaquecimento do mercado residencial, não conseguem acompanhar a demanda, mesmo com constantes novos empreendimentos não conseguem suprir as necessidades do setor. Com isso o preço do imóvel sobe”, relata.

“Muitas pessoas que alugavam passaram a comprar imóveis com as vantagens do financiamento. A prestação mensal do financiamento às vezes fica menor do que o valor do pagamento do aluguel. E tem outra vantagem também para quem está comprando casa pela primeira vez na vida: existem programas nos Estados Unidos para ajudar esse comprador – seja residente ou americano. Ele pode dar uma entrada de 3,5 % e ter a ajuda do governo. Na Flórida, de outubro de 2019 a outubro de 2020, teve uma média de aumento de preços de 15,6% do single Family, e o townhouses de 15,9%, de outubro de 2019 a outubro de 2020, segundo a ‘Florida Realtors”, informa.

 

Investidor brasileiro  

Indagado sobre a vantagem do investidor brasileiro na compra de imóveis nos EUA, Ataíde foi categórico: “A trajetória de crescimento de vendas e preços descritas anteriormente torna o investimento em imóveis uma opção interessante para o brasileiro que deseja ter uma exposição em ativos no exterior”.

“O investidor brasileiro vai encontrar um mercado aquecido para realizar seus investimentos. Contudo, conta com a facilidade de obter financiamento com cerca de 30% do valor da compra de entrada e o saldo com juros fixos para estrangeiros durante 30 anos”, orienta Ataíde

 

“Não espere a baixa do dólar”

Em alerta ao investidor brasileiro, Ataíde Braga sugere o investimento imediato porque é previsível que a taxa de câmbio não terá uma redução significativa devido a questões estruturais da economia brasileira e os preços das casas nos EUA continuarão subindo.

“O dólar alto tem sido um inibidor das transações de compra e venda, mas alguns investidores brasileiros têm encontrado alternativas para contornar esta situação. Uma delas é o fato de efetuarem compra e venda de imóveis com pagamento no Brasil. Isto permite que comprador e vendedor (ambos brasileiros), possam negociar diretamente uma taxa de câmbio diferente daquela publicada oficialmente. Outra alternativa utilizada com menor intensidade é a permuta de imóveis localizados nos Estados Unidos na troca por imóveis localizados no Brasil”.

Ataíde também aponta o mercado comercial dos EUA – vendas de lojas e escritórios –, que com a pandemia e home office, derrubaram a busca por salas comerciais. A inserção crescente do home office no mundo corporativo levou a uma baixa no mercado de salas comerciais. “De outubro de 2019 a outubro de 2020 houve uma redução de 37% na venda de imóveis comerciais. Com as restrições e dificuldades na pandemia, empresas de grande e pequeno portes tiveram de devolver imóveis. Algumas por falta de alternativa, outras por terem descoberto melhor funcionamento no novo formato. Por outro lado, houve um aumento significativo na procura por galpões e armazéns (warehouses) para o desenvolvimento das operações de ecommerce que cresceu muito durante a pandemia”, finaliza.

Residindo em Lake Nona, em Orlando, Ataíde Braga, natural do Rio de Janeiro, trabalhou durante 15 anos com logística, aplicando todo o seu conhecimento no Real Estate, com objetivo de atender aos requisitos do cliente de maneira oportuna e econômica. E com o aquecimento do mercado imobiliário dos EUA – especificamente na Flórida –, tem orientado aos novos compradores, com dicas imprescindíveis, consolidando bons negócios, e abrindo caminho seguro para o investidor brasileiro no país.

 

Serviço

“MS Realty”

7031Grand National Dr Suíte 101- Orlando fl 32819

Contato Ataíde Braga – 407-923-2886

Website – www.homesnap.com/Ataide-Braga

 

Fonte: Nossa Gente

Comentários Facebook