Joe Biden fala ao mundo: “A América vai liderar pela força do exemplo”

Joe Biden: “Este é o dia da América, Celebramos o triunfo de uma causa, a causa da democracia”

 

Joe Biden assume luta contra a violência, racismo e extremismo, garantindo em discurso como 46.º presidente dos EUA, que dirá sempre a “verdade”. Biden colocou a mão sobre uma edição da bíblia de 1893, para jurar defender a Constituição, perante o presidente do Supremo Tribunal, John Roberts

 

Da Redação

Joe Biden prestou juramento na escadaria oeste do Capitólio, como 46.º presidente dos EUA, numa cerimônia sob um forte dispositivo de segurança, após o violento ataque ao Congresso em 6 de janeiro. Biden colocou a mão sobre uma edição da bíblia de 1893, que a sua mulher, Jill Biden, segurou, para jurar defender a Constituição, perante o presidente do Supremo Tribunal, John Roberts, e perante o olhar de Kamala Harris, que minutos antes tinha tomado posse como sua vice-presidente.

“É um novo dia para a América”, escreveu Biden, 78 anos, três horas antes da posse como Presidente, na sua conta da rede social Twitter, momentos depois de ter assistido a uma cerimônia religiosa em Washington, acompanhado da mulher, Jill, e de Kamala Harris.

“Este é o dia da América, Celebramos o triunfo de uma causa, a causa da democracia. A voz das pessoas foi ouvida. A democracia é preciosa é frágil. A democracia prevaleceu. A América vai liderar pela força do exemplo”, disse Biden em seu discurso como presidente dos EUA.

“Apelo a todos os americanos a juntarem-se à minha causa”, complementou Biden, que apelou à unidade. “Parece uma fantasia tola nos dias de hoje”, reconheceu, dizendo que a história dos EUA sempre teve conflitos, mas que sempre se conseguiu chegar à “unidade”. “Não há paz sem unidade”.

“Vamos voltar a mostrar respeito uns pelos outros. Todo e qualquer desentendimento não pode acabar em guerra. Temos de ser melhor do que isto.” “Há muito para restaurar e curar, e muito para ganhar”, sublinhou, lembrando que poucos presidentes chegaram à Casa Branca com tantos desafios. Biden lembrou que “morreram tantas pessoas” com a pandemia como militares norte-americanos na II Guerra Mundial.

“Acabo de fazer um juramento sagrado, feito por cada um destes patriotas. O juramento feito pela primeira vez por George Washington. Mas a história americana depende não de qualquer um de nós, não de alguns de nós, mas de todos nós. De nós, o povo, que desejamos uma união mais perfeita. Esta é uma grande nação, somos boas pessoas e, ao longo dos séculos, atravessando tempestades e distúrbios, em paz e em guerra, chegámos muito longe. Mas ainda temos muito que percorrer”, enfatiza.

O presidente dirigiu-se também aos cidadãos do resto do mundo e disse que “os Estados Unidos foram testados”, mas que o país vai sair mais forte. “Vamos reparar as nossas alianças para liderar não só pelo exemplo da força, mas pela força do exemplo.”

No discurso inicial da cerimônia, Amy Klobuchar, a nova líder democrata no Senado, recordou o episódio do ataque ao Capitólio, no dia 06 de janeiro, dizendo que a democracia resiste a todas as investidas, dizendo que é também um exemplo de que a democracia não deve ser dada por garantida.

“Celebramos um novo Presidente que vai restaurar os valores da democracia”, disse Klobuchar, sem esconder alguma emoção, referindo-se ainda a Kamala Harris, como primeira sul asiática na vice-presidência, como sinal de novos tempos de diversidade.

Biden, um católico praticante, ouviu ainda uma oração proferida pelo padre Leo O’Donovan, um amigo de longa data do novo presidente, que deu a bênção à nova equipe governamental, falando do que disse ser a “fé necessária” para ultrapassar os grandes desafios. Os ex-presidentes, Barack Obama, Bill Clinton e George W. Bush presenciaram a cerimônia de posse de Biden. O ex-vice-presidente, Mike Pence, também esteve presente.
Lady Gaga canta hino nacional

A cantora Lady Gaga interpretou o hino nacional, trajando vestido vermelho, com uma imagem dourada da pomba, símbolo de paz, antes de Biden subir ao pódio para prometer defender os EUA dos seus inimigos, internos e externos. A cantora Jennifer Lopez cantou com emoção e saudou o momento falando em espanhol.  Mais de 25 mil guardas nacionais, soldados, polícias e agentes dos serviços secretos garantem a segurança do evento em Washington.

 

 

 

 

 

Fonte: Nossa Gente

Comentários Facebook