Escolas se unem na Flórida e votam pela obrigatoriedade ao uso de máscara 

 Educadores votam pelo uso da máscara nas escolas, contrariando medida de Ron DeSantis

 

Em resposta à medida do governador Ron DeSantis à não obrigatoriedade ao uso de máscara nas escolas, educadores se unem, com apoio do presidente Joe Biden, decidem – através de votação – , que alunos e professores deverão usar máscara para frear os contágios crescentes por Covid-19  

 

Da Redação 

Educadores se unem na Flórida, em resposta ao governador Ron DeSantis, que ameaçou cortar os recursos das escolas contrárias à sua medida da não obrigatoriedade ao uso da máscara pelos alunos. Inclusive, ameaçou deixar de pagar os salários dos encarregados das escolas envolvidos, chamando a atenção do presidente Joe Biden, que se disse disposto a tomar medidas contra governadores que se oponham ao uso de máscaras nas escolas para frear os contágios crescentes por Covid-19. 

“Alguns políticos tentam transformar medidas de saúde pública, como a de que as crianças usem máscaras nas escolas, em disputas políticas para benefício próprio”, disse Joe Biden em discurso na Casa Branca. 

O superintendente de Miami-Dade, Alberto Carvalho, disse na quarta-feira ao “Conselho Estadual de Educação”, do Campus Wolfson do Miami Dade College que “fará a coisa certa” quando se trata de uma política de uso de máscara para alunos, professores e funcionários das Escolas Miami-Dade.  

Os membros do “Conselho Escolar” do Condado de Hillsborough ouvem as preocupações dos residentes durante uma reunião de emergência que aconteceu na quarta-feira, onde o Conselho reforçou os protocolos da Covid-19 do distrito.   

Confrontado com o aumento do número de casos de Covid em seus campus, o “Hillsborough County School Board” votou para exigir que os alunos, professores e funcionários usem máscaras pelos próximos 30 dias, começando nesta quinta-feira. 

A votação de 5-2 pareceu desrespeitar a recente ordem do governador Ron DeSantis que visa prevenir mandatos de máscaras nas escolas. Também corre o risco de consequências do “Departamento de Educação do Estado” e do “Conselho Estadual de Educação”, que ameaçaram tomar medidas contra os distritos que não cumpram, incluindo a remoção de membros do Conselho Escolar. 

Minutos antes da decisão de “Hillsborough”, o “Conselho Escolar de Miami-Dade” votou 7-1 para aprovar uma medida semelhante, um desenvolvimento que repentinamente alinhou os três maiores distritos da Flórida contra seus principais líderes políticos na questão das máscaras nas escolas.  

As escolas do condado de Broward, o segundo maior distrito do estado, aprovaram um requerimento de máscara completa com uma cláusula de opt-out por motivos médicos no início deste mês. Vários distritos escolares anunciaram que vão desafiar esta proibição do governador Ron DeSantis.  

Biden disse nesta quarta-feira (18) ter pedido ao secretário de Educação para tomar “medidas suplementares” para proteger as crianças. “Isso inclui empregar toda a sua autoridade de supervisão e ações legais apropriadas contra os governadores que tentam bloquear e intimidar funcionários das escolas e docentes”. 

Ele acrescentou que os salários que eventualmente forem retidos de quem decidir impor as máscaras nas salas de aula seriam pagos “100%” com recursos federais. “Se não lutam contra a Covid, que pelo menos não se coloquem no caminho de quem o está fazendo”, acrescentou. 

 

 

Fonte: Nossa Gente

Comentários Facebook

Post Author: FN