Brasileiro envia mais de 1500 cartas à Casa Branca e solicita legalização

A história do mineiro de Sabinópolis, José Antônio Pereira, já é conhecida da comunidade….

A história do mineiro de Sabinópolis, José Antônio Pereira, já é conhecida da comunidade. Ele, que no ano de 2001, perdeu uma oportunidade para se legalizar nos Estados Unidos, através da Lei 245i, continua sua luta incansável para realizar o seu sonho. Ele conversou com a redação do Brazilian Times e explicou que nos próximos meses vai intensificar sua campanha pela legalização.

Zé Pereira, como é mais conhecido, já enviou mais de 1500 cartas para a Casa Branca, onde explica a sua história e solicita outra oportunidade para se legalizar. “Na época, eu perdi a chance devido a pouco conhecimento, estar desempregado e não ter um patrocinador”, fala. “Além disso, em 2004, fui ludibriado por uma pessoa que me prometeu conseguir o que eu buscava. Gastei dinheiro e não obtive nada”, fala.

O mineiro tinha apenas 14 anos de idade quando saiu de sua terra natal e foi morarem Belo Horizonte. No ano de 1999, ele decidiu se aventurar nos Estados Unidos e a primeira cidade que morou foi Miami, na Flórida. Depois, se mudou para o estado de Connecticut e Massachusetts, onde reside desde 2009.

Zé Pereira disse à redação do BT que as dificuldades e o fato de ter perdido uma grande chance de se legalizar o colocou em uma vida de depressão. Mesmo abatido, ele não perdeu as esperanças e decidiu enviar cartas para a Casa Branca até que alguém atenda ao seu pedido. “Já enviei para o ex-presidente Barack Obama e para o atual, Donald Trump”, acrescenta.

Carta respostas enviada
pela Casa Branca

Mas, o que no início era um pedido de legalização própria, mudou como decorrer do tempo. Agora, Zé Pereira foca em pedir a legalização dos milhões de imigrantes que vivem nos EUA. “Estou pedindo uma ampla reforma imigratória e escrevo sem medo de expor minha vida e o fato de estar ilegal neste país”, explica.

Além de enviar cartas ao presidente, o brasileiro também escreveu para legisladores e afirma que vai continuar escrevendo até que seu pedido seja ouvido. “Eu recebi algumas cartas respostas assinadas por Trump e Obama”, fala ressaltando que deixou claro que o pedido seria aceito. “Mas eu não vou desistir”, continua.

O mineiro conta que uma das respostas que mais o emocionou foi enviada por Barack Obama, quando este já não ocupava mais o cargo de presidente. “Isso aconteceu em junho 2017 em resposta a uma carta que enviei em janeiro do mesmo ano. “O teor do documento citava as minhas frustrações com palavras muito bonitas de apoio”, fala.

Ao longo destes anos, Zé afirma que já recebeu aproximadamente 100 cartas enviadas pela Casa Branca e o Departamento de Imigração.

Durante sua conversa com a redação do Brazilian Times, Zé Pereira garantiu que não vai descansar e que continua sua luta, “como lobo solitário”, enviando cartas para todos as camadas de governo dos Estados Unidos até que sua voz seja ouvida. “Não vou parar e nos próximos dias quero intensificar meu trabalho”, finaliza.

Fonte: Redação Braziliantimes

Fonte: Brazilian Times

Comentários Facebook